Desvendando a Asma: Estratégias Abrangentes para o Controle Efetivo da Doença Pulmonar

A asma brônquica é uma doença pulmonar muito comum, que afeta cerca de 20% da população brasileira. Ela é caracterizada por inflamação crônica de vias aéreas ( brônquios e bronquíolos) e uma resposta exagerada à aero alérgenos comuns tais como pelo de cão e gato, poeira, fumaça, odores fortes.

Os pacientes com diagnostico de asma geralmente tem história pessoal de atopia ( alergia de pele, dermatite atópica, rinite ou sinusite alérgica, alergia medicamentosa). Apresentam também história familiar de asma.

A exposição ao tabagismo também deve ser indagada, afinal pacientes que fumam tem um maior descontrole da asma e maior risco de desenvolvimento de Doença pulmonar Obstrutiva Crônica e de neoplasias.

Os pacientes podem também apresentar doença do refluxo gastroesofágico em concomitância ao diagnóstico de asma. Outras doenças que podem coexistir com a asma são obesidade e apneia obstrutiva do sono. Para o controle adequado da doença asmática é necessário o tratamento das comorbidades.

É importante que os pacientes com asma façam consultas regulares, pelo menos a cada 3 meses, façam exames de função pulmonar.

O tratamento envolve o controle ambiental, mudança de estilo de vida, atividade física, vacinação e o tratamento medicamentoso. As principais vacinas indicadas são a antipneumocócica, anti-influenza, covid 19 bivalente.

A asma pode ser classificada em leve, moderada e grave de acordo com a dose de medicação corticoide inalatória prescrita. Para todos os pacientes é necessária a vacinação anti-influenza anual. Para os casos com asma moderada ou grave indica-se também a vacina antipneumocócica.

O pneumologista é o médico especialista em cuidar e orientar a respeito desta doença. Durante a avalição com o pneumologista este vai ouvir a história clínica do paciente, fazer o diagnóstico e classificação da asma e indicar os exames e tratamentos necessário.